News Noticias
recent

Farol da Vida



Na antiguidade, quando os faróis ainda não existiam, acendia-se uma grande fogueira no alto de uma torre para que os barcos que se encontravam em alto mar pudessem se orientar. Ver a luz da fogueira à distância era sinal de que a tripulação do barco não se encontrava mais perdida em alto mar. Com a luz da fogueira o barco poderia chegar com segurança em terra firme.

Com o surgimento dos faróis, o trabalho ficou mais fácil, porém a utilidade dos mesmos até hoje continua sendo a mesma da antiguidade: orientar o barco de maneira segura. O farol tem sua utilidade principal quando é noite. Mesmo a grandes distâncias no escuro da noite ou no meio de uma tempestade o farol cumpre a sua função: indicar por meio da luz o caminho certo a seguir. Na escuridão o farol é guia seguro para quem se perdeu em alto mar, e sozinho não é capaz de regressar à terra firme.

Muitas vezes nos encontramos como um barco perdido em alto mar. Não sabemos qual o caminho certo a seguir. As trevas de uma noite sem fim ou as tempestades dos problemas da vida impedem que sigamos seguros em meio ao mar tempestuoso de nossa história. As ondas do oceano de nossos problemas parecem que irão afundar as nossas esperanças e sonhos. Perdemos-nos de nós mesmos e começamos a nos afogar nas ondas gigantes das dificuldades.

São em momentos como este que buscamos a luz de um farol que possa orientar o barco de nossa vida por um caminho seguro. Jesus é o Farol da Vida. Ele ilumina as trevas das noites tempestuosas de nossa vida. A Luz de Cristo indica qual caminho é mais seguro para chegarmos com tranquilidade às terras firmes de um novo tempo de paz.
Os navegantes que se encontram em alto mar precisam confiar nas orientações luminosas dos faróis. A dúvida pode causar sérios problemas. O comandante do navio que se encontra perdido em alto mar e não segue as orientações luminosas de um farol pode acabar se perdendo ainda mais no oceano. Confiar é tão necessário quanto ver à luz a distância. Quem vê a luz de um farol e não acredita na segurança que o farol transmite se perde em seus próprios medos.

Quando o mar estava agitado e o barco parecia que iria afundar os discípulos se perderam em seus próprios temores. Esqueceram-se que a Luz da Vida estava com eles. O medo os afugentou da luz que poderia orientá-los durante a tempestade da falta de fé.
No meio da confusão e do temor que os dominava, o Farol da Vida surge com a Luz da Paz e devolve aos tripulantes já inundados pelo medo, a segurança da confiança que haviam perdido. O próprio Cristo se fez Luz diante da falta de fé de seus discípulos. Se o medo deles fosse maior do que a confiança, o barco da esperança teria se afundado no oceano da insegurança de suas próprias incertezas.

Nem sempre é fácil vermos o Farol da Vida iluminando o barco de nossa vida que se encontra perdido em meios às ondas das dificuldades que insistem em afundar nossa fé. Assim como os navegantes confiam na luz do farol que os indica o caminho correto para chegarem sãos e salvos as praias da vida, precisamos também confiar na Luz de Cristo que nos indica o caminho que devemos seguir nas noites escuras de nossos tempestades espirituais.

Diante do medo de não atravessarmos o grande oceano das dificuldades da vida, Cristo ilumina as noites de nossa falta de fé com a esperança de novos tempos e conduz o barco de nossa vida para as águas calmas do seu amor.

Por Pe. Flávio Sobreiro


"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.