News Noticias
recent

Deus de Ternura no Santíssimo Sacramento



A Palavra que vamos meditar está em São Marcos (6, 30-44):

“Os apóstolos voltaram para junto de Jesus e contaram-lhe tudo o que haviam feito e ensinado. Ele disse-lhes: Vinde à parte, para algum lugar deserto, e descansai um pouco. Porque eram muitos os que iam e vinham e nem tinham tempo para comer. Partiram na barca para um lugar solitário, à parte. Mas nos viram partir. Por isso, muitos deles perceberam para onde iam, e de todas as cidades acorreram a pé para o lugar aonde se dirigiam, e chegaram primeiro que eles. Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e compadeceu-se dela, porque era como ovelhas que não têm pastor. E começou a ensinar-lhes muitas coisas. A hora já estava bem avançada quando se achegaram a ele os seus discípulos e disseram: Este lugar é deserto, e já é tarde.

Despede-os, para irem aos sítios e aldeias vizinhas a comprar algum alimento. Mas ele respondeu-lhes: Dai-lhes vós mesmos de comer. Replicaram-lhe: Iremos comprar duzentos denários de pão para dar-lhes de comer? Ele perguntou-lhes: Quantos pães tendes? Ide ver. Depois de se terem informado, disseram: Cinco, e dois peixes. Ordenou-lhes que mandassem todos sentar-se, em grupos, na relva verde. E assentaram-se em grupos de cem e de cinqüenta. Então tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos ao céu, abençoou-os, partiu-os e os deu a seus discípulos, para que lhos distribuíssem, e repartiu entre todos os dois peixes.Todos comeram e ficaram fartos. Recolheram do que sobrou doze cestos cheios de pedaços, e os restos dos peixes. Foram cinco mil os homens que haviam comido daqueles pães“.

Temos experiência com Jesus, estamos trabalhando em prol do Reino de Deus, mas vivemos num deserto espiritual. Por isto meu irmão e minha irmã vamos junto protar diante do altar para que os pães de nossas vidas se multiplique hoje e sempre.

Começe assim: Meu Jesus, amo-vos de todo o coração; lamento ter no passado ofendido tanta vez a vossa bondade infinita. Proponho com a vossa graça não vos tornar a ofender para o futuro e no presente, e apesar da minha miséria, consagro-me inteiramente a Vós; renuncio à minha vontade e dou-vo-la toda inteira bem como as minhas afeições, os meus desejos e tudo que me pertence.

Continue pedindo como no evangelho Jesus erguendo os olhos ao céu, abençoou-os. Nós estamos neste momento recebendo toda esta graça e abençam do céus. Ore como Philippe Madre no livro Orações de cura.

"Deus de bondade, apesar dos meus medos, não trairei mais o Seu amor.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, não negligenciarei mais a Sua presença.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, permanecerei fiel ao meu chamado.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, não me envergonharei mais do Seu nome.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, darei testemunho de Sua verdade.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, procurarei Sua sabedoria, mesmo que ela me pareça sem sentido ou difícil de cumprir.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, permanecerei atento à voz do Espírito Santo.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, rezarei por aqueles que o Senhor me confia.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, distribuirei Sua paz aos corações.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, não fecharei mais meu coração ao sofrimento dos meus irmãos.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, escolherei perdoar aquele que me feriu.

Deus de ternura, apesar dos meus medos, me anularei diante de um insulto e do desprezo."

Deus abençoe você!!!
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.