News Noticias
recent

Aprofundando os Relacionamentos

O namoro cristão possui três fases. Hoje, vou falar um pouco sobre a fase intermediária, tempo de aprofundamento. Infelizmente, conhecemos casais que namoram anos, mas se separam. Outros, permanecem casados, mas dizem desconhecer a pessoa com quem se casaram! “Ele não era assim!”

 É certo que algumas coisas só se percebem depois do casamento, porém, este excesso de surpresa se deve a um conhecimento superficial no namoro. Namorados que não frequentam a casa um do outro, que não conversam nem se entrosam com a família; não dialogam para tentar resolver os problemas, com certeza terão problemas no futuro. Muitos casais conversam, mas deixam de tocar em pontos fundamentais da relação, preocupando-se apenas com coisas superficiais e não falando de futuro, principalmente naqueles relacionamentos que começam sem visar o matrimônio, onde o compromisso é muito pouco e, às vezes, o casamento é decidido em cima da hora, num impulso. Quando o casamento é feito às pressas por gravidez, pressão financeira ou por querer fugir dos problemas da família de origem, o resultado é muito mais desastroso.

A questão do sexo aqui também é fundamental, pois dificulta esse conhecimento correto do casal. Os casais que têm vida sexual podem usar o sexo para “manipular” o outro em momentos de briga, o que acaba tampando o correto diálogo. Exemplo daquele namorado que seduz a parceira no meio de uma briga para acabar com a discussão e da mulher que apela para recursos sexuais quando quer que o homem faça suas vontades. Outra questão em que o sexo atrapalha é no tempo para discutir certas questões. Muitos casais se encontram praticamente apenas para fazer sexo e só pensam “naquilo”, perdendo um tempo precioso em que poderiam conhecer o interior do outro. Além disso, o sexo cria uma intimidade precoce que às vezes faz com que um fique preso ao outro. A performance sexual pode fazer um parceiro escolher o outro pelo motivo errado. Quando o sexo, por qualquer motivo, está ausente, surgem grandes problemas. 

O conhecimento no namoro é feito de diálogo e de partilha, de partilhar aquilo que de mais íntimo e pessoal vai dentro de você, o que você acha importante num casamento, que planos serão traçados e se a outra pessoa tem falhas importantes ou não. Tudo isso deve ser dialogado desde o princípio, visando o fim último do casamento, lembrando que, a qualquer momento, se a relação for insatisfatória, pode ser terminada. Importante é o compromisso sério de cuidar e amar o outro, desenvolvendo um companheirismo e uma compreensão importantes, cedendo para agradar o outro e fazendo com que o outro queira crescer. Com certeza, surgirão muitos conflitos quando as opiniões forem diferentes, quando um pisar no calo do outro sem querer, quando um for muito diferente do outro. 

É imprescindível saber ouvir, conhecer o contexto de onde vem seu amado, que tipo de família ele tem, como trata os pais, conhecer seus amigos mais íntimos e suas práticas religiosas. É importante também louvar a Deus juntos, ir à Missa, comungar e, se possível, o casal ter uma direção espiritual para orientar o relacionamento. É importante orarem um pelo outro, estenderem a mão, saberem viver as dores juntos e, principalmente, colocar Jesus no meio da relação, não fazendo do outro um ídolo, mas um complemento, mais alguém que gira em torno da sua vida mas sem ser o centro dela. Peça a graça de Jesus para saber levar esse relacionamento e coloque, nas mãos d’Ele, o seu futuro, pois se for de Deus o seu relacionamento, ele dará um sentimento forte que ajude a suportar todas as provações. 

“ O amor é forte como a morte” (Ct 8,6). 

Fonte: Destrave.com

"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai

Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.