News Noticias
recent

Jovens, não tenhais medo da vossa própria Juventude!


O primeiro apelo que vos quero fazer, homens e mulheres jovens de hoje, é este: não tenhais medo! Não tenhais medo da vossa própria juventude, nem dos desejos profundos que experimentais de felicidade, de verdade, de beleza e de amor duradouro! Diz-se, por vezes, que a sociedade teme essas vossas aspirações ardorosas de jovens e que vós próprios tendes medo delas.

Não tenhais medo! Quando olho para vós, os jovens, sinto uma profunda gratidão e uma grande esperança. O futuro de boa parte do século que se aproxima está nas vossas mãos. O futuro da paz está nos vossos corações. Para construir a história, como vós podeis e deveis fazer, é preciso que a livreis dos falsos caminhos por que ela está a enveredar. E para conseguir isso deveis ter uma profunda confiança no homem e uma profunda confiança na grandeza da vocação humana - uma vocação que deve ser realizada com respeito pela verdade, pela dignidade e pelos direitos invioláveis da pessoa humana.

Vejo que surge em vós uma consciência nova da vossa responsabilidade e uma viva sensibilidade para com as necessidades dos vossos semelhantes. Impressiona-vos a fome de paz que tanta gente compartilha convosco. Perturba-vos ver tanta injustiça à vossa volta. Pressentis o perigo acabrunhador constituído pelos arsenais gigantescos de armas e pelas ameaças da guerra nuclear. Sofreis ao ver difundir-se a fome e a subalimentação. Causa-vos preocupação o meio ambiente já para os dias de hoje e para as futuras gerações. Estais ameaçados pelo desemprego; e muitos de vós já estão sem trabalho e sem perspectivas de um emprego que vos satisfaça. Estais desgostados com o grande número de pessoas oprimidas política e espiritualmente e que não podem exercitar os seus direitos humanos mais fundamentais, quer como indivíduos quer como comunidades. Tudo isto pode fazer com que nasça em vós a sensação de que a vida tem pouco sentido.

Nesta situação, alguns de vós podem ser tentados a fugir às responsabilidades: evadir-se no mundo ilusório do álcool e da droga, nas efémeras relações sexuais sem compromissos pelo que respeita ao matrimonio e à família, na indiferença, no cinismo, e até na violência. Estai alerta contra o engodo de um mundo que quer explorar e manipular a vossa busca enérgica e generosa de felicidade e de orientação. E não vos esquiveis à busca das verdadeiras respostas às questões que se vos apresentam. Não tenhais medo!

Trechos da mensagem do Papa João Paulo II,  XVIII Dia Mundial da Paz.

Deus abençoe você!!!
Fundador Blog Verbo Pai Gleydson


Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.