News Noticias
recent

Não é a paz, um dia, apenas um dia?

Dia da Paz não é a paz, um dia, apenas um dia.
 
Comemorado no primeiro dia do ano civil, que traz cada vez, algo que é de um ano: uma celebração comum que se inscreve como esperança e promessa, no início do calendário, mas também traz um tema, que propusemos e que é uma oportunidade e uma fonte de uma convergência de intenções dimensão universal. Convergência em oração para os católicos e todos os cristãos que querem aderir; estudo de convergência e reflexão, o responsável coletivo para a conduta da empresa e para todas as pessoas de boa vontade; convergência em uma ação comum: o testemunho de modo o mundo através de um esforço conjunto para defender todos os habitantes do nosso planeta tão seriamente ameaçados hoje pelo absurdo'' da guerra moderna ", como apontou em nossa mensagem recente, e de construir a paz, de que a consciência da" humanidade crescente conscientização da necessidade "absoluta.
 
Cada um dos temas do Dia «diversos para a Paz" completar o referido como uma pedra foi adicionado para o outro para construir uma casa: a casa da Paz, que - nas palavras de nosso venerável predecessor, o Papa João XXIII - é baseado em quatro pilares: "o verdade, a justiça, a solidariedade opera e liberdade. "  

Mas o pensamento dominante da nossa celebração ocorre naturalmente em combinação: Mary e paz. Há talvez uma ligação entre a maternidade divina de Maria e Paz, celebramos o dia da sua festa, um vínculo que não é acidental, mas deriva sua realidade e seu fruto de todo o patrimônio dogmático, patrística , teológica e mística da Igreja de Cristo?
 
É também uma razão histórica, que é adicionado, e que nos faz reunir hoje, junto com você, filhas e filhos amados romanos por nascimento ou adoção? Você não vem, de fato, para continuar e confirmar esta manhã, com a sua presença, a prática ramo profundamente religiosa de seus antepassados, esta Igreja diocesana de Roma, que escolheu para fazer uma homenagem especial à Mãe de Deus, "oitava da Natividade, mesmo antes dessa data marcaria no Ocidente o 'início de" ano civil?
 
E tudo em torno de você, nem mesmo a Igreja inteira, todo o povo de Deus que se reúnem misticamente nesta Basílica Patriarcal para celebrar, ao mesmo tempo, a Maternidade de Maria e de paz, daquela paz que o mundo veio trazer seu filho, Jesus Cristo?
 
Mas eu não tenho que ir muito longe em nosso pensamento. Se há uma correlação entre a maternidade divina de Maria e Paz, que é a relação entre a gravidez e a rejeição da violência, que faz parte do tema escolhido para o Dia deste ano (...)?
Sim, a ligação existe.

E os estudos teológicos e exegéticos multiplicam sobre o assunto, mais estresse em sua própria perspectiva, chegar às suas conclusões, o julgamento espontâneo das pessoas.
 
Se se considera - como fizemos em nossa recente Mensagem para este Dia - a violência coletiva internacional no seu aspecto, o da guerra moderna, ameaçando, com sua irracionalidade supremo ", com a sua 'absurdo' e triste guerra espacial hipótese, ou se é considerado sob vários aspectos do crime de violência passional crescimento ou violência civil erguido em um sistema, há uma questão fundamental: o que são as causas de tal comportamento e idéias ou sentimentos que inspirá-los?
Essas causas nós temos mencionado várias vezes em nossos posts anteriores, em particular, aqueles sobre o desarmamento ea defesa da vida.
Não me lembro qual esta manhã: o impacto causado na sociedade por condições desumanas de vida. Estas condições de vida porque, principalmente entre os jovens, as frustrações que provocam reacções de violência e agressão contra certas estruturas e conjunturas da sociedade contemporânea, o que reduziria os a meros instrumentos passivos.
 
Mas sua disputa, instintiva ou organizada, é dirigida não só para as conseqüências dessas situações dolorosas, mas também "uma empresa de material redundante bem-estar, satisfação e da busca do prazer, mas não ideais mais elevados que dão sentido e valor à vida." Em suma, uma empresa dessacralizado, a alma de uma empresa certamente ", uma sociedade sem amor.

Trecho da homilia do Papa Paulo VI

"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do blog Verbo Pai 
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.