News Noticias
recent

Libertos pelo Amor no Cristo

Estamos no penúltimo semana do Ano Litúrgico. No Domingo próximo, a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo encerrará este ano da Igreja. Pois bem, neste dia a Palavra de Deus, nos recordou que, como o ano, também a nossa vida passa, e passa veloz… E precisamos viver  a santidade. "A santidade é o adorno da tua casa!" (Sl 92, 5) Com estas palavras o salmista nos exorta com grande presteza que nos convida ao abono na certeza que temos em nosso casa uma lugar do encontro com Deus.

Este encontro com Jesus que já nos libertou, então sejamos livres. A libertação do Senhor se fez na Sua firmeza de fazer a vontade de Deus em sua morada. Você é uma pessoa firme na fé? Sua família testemunha a sua firmeza? Talvez sejam perguntas duras ou evasivas, mas como toda pergunta se deve uma resposta. 

E como responder se somos chamados também a viver na liberdade de filhos de Deus; por isso, não nos deixemos levar pela escravidão. A liberdade foi conquistada por Jesus, no entanto, ela se manifesta nas nossas escolhas. Não existe destino, há sim a liberdade de escolha, e isso vem a partir das nossas ações. Se não estivermos centrados no Cristo nossa liberdade será usada de maneira errada.

Infelizmente muitos têm usado mal a liberdade nos dias de hoje. Vemos filhos que são reflexos da vivência de seus pais. Os filhos começam cada vez mais cedo num caminho destrutivo. Eu pergunto: Qual a qualidade da sua família, como tem sido a vivência da sua família?

Na primeira leitura João escreve nos exortando assim: "Ao anjo da igreja de Sardes, escreve: Eis o que diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas. Conheço as tuas obras: és considerado vivo, mas estás morto. Sê vigilante e consolida o resto que ia morrer, pois não achei tuas obras perfeitas diante de meu Deus. Lembra-te de como recebeste e ouviste a doutrina. Observa-a e arrepende-te. Se não vigiares, virei a ti como um ladrão, e não saberás a que horas te surpreenderei. Todavia, tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes; andarão comigo vestidas de branco, porque o merecem. O vencedor será assim revestido de vestes brancas. Jamais apagarei o seu nome do livro da vida, e o proclamarei diante do meu Pai e dos seus anjos. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao anjo da igreja de Filadélfia, escreve: Eis o que diz o Santo e o Verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi - que abre e ninguém pode fechar; que fecha e ninguém pode abrir. Conheço as tuas obras: eu pus diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar; porque, apesar de tua fraqueza, guardaste a minha palavra e não renegaste o meu nome. Eu te entrego adeptos da sinagoga de Satanás, desses que se dizem judeus, e não o são, mas mentem. Eis que os farei vir prostrar-se aos teus pés e reconhecerão que eu te amo. Porque guardaste a palavra de minha paciência, também eu te guardarei da hora da provação, que está para sobrevir ao mundo inteiro, para provar os habitantes da terra. Venho em breve. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Farei do vencedor uma coluna no templo de meu Deus, de onde jamais sairá, e escreverei sobre ele o nome de meu Deus, e o nome da cidade de meu Deus, a nova Jerusalém, que desce dos céus enviada por meu Deus, assim como o meu nome novo. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao anjo da igreja de Laodicéia, escreve: Eis o que diz o Amém, a Testemunha fiel e verdadeira, o Princípio da criação de Deus. Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te. Pois dizes: Sou rico, faço bons negócios, de nada necessito - e não sabes que és infeliz, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que compres de mim ouro provado ao fogo, para ficares rico; roupas alvas para te vestires, a fim de que não apareça a vergonha de tua nudez; e um colírio para ungir os olhos, de modo que possas ver claro. Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo. Ao vencedor concederei assentar-se comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas." (Ap 3,1-6.14-22)


Precisamos nos libertar dos nossos costumes que não são nada cristãos. É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. E sair em cima do muro como diz a palavra "conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te." (Ap 3, 14-15)

Assim você consegue redimensionar esta dor ou melhor esta duvida insensata e não queira que o Senhor ti vomite. E a melhor forma de redimensioná-la é entregando-se por amor aos irmãos. A dor santifica. A cruz liberta. E a vida nos ensina.

Repita comigo: “Nem todo dia é fácil ter fé. Mas eu vou persistir,  Senhor! Na Tua Paixão eu compreendo a minha dor. As tribulações não serão motivo para desânimo ou revolta, mas sim para aproximar-me de Ti. Quero e preciso do teu amor que me envolve. Queima as minhas feridas e tira do meu coração esta mornidão. Aqueça a minha fé e renova o meu ador missionário em ir até o irmão.” Amém.


"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai



Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.