News Noticias
recent

A Beleza de estar em Construção


O crescimento/maturidade no ser humano não acontece tanto pela presença da fraqueza, mas sim, pelo falta de sabedoria para bem lidar com essa. Crescemos quando temos, em verdade, humildade para nos compreendermos e aceitarmos em nossa realidade e isso também a partir de nossas fragilidades.

Ser humilde consiste em aceitar “deixar-se fazer” por cada experiência. Significa acolher pacientemente o processo em que nos encontramos e onde nele nos encontramos, permitindo-nos assim ser construídos pela vida, por Deus e por cada realidade que vai acontecendo no solo de nossa história.

Quem se desprende do orgulho – e vive como a um eterno aprendiz na existência – consegue crescer e “ser construído” por meio de tudo o que lhe acontece. Quem se permite ser fraco, acolhendo com ternura tal condição propriamente humana, acumulará inúmeros ensinamentos acrescentados a si pela experiência do limite e da queda. Aqueles que fazem a experiência do erro podem – se bem o absorverem – compreender com profundidade o sabor do êxito, conseguindo bem valorizá-lo posteriormente.

Nesse processo de deixar-se fazer as dores e perdas nos auxiliam, acrescentando-nos em têmpera (força) para enfrentar os desafios e em paciência para acolhermos nosso processo de crescimento, e isso no estágio em que nos encontramos.

Em nosso caminho de crescimento, se de fato o buscarmos, a experiência da fraqueza se estabelece como uma realidade que nos forma, libertando-nos da pretensão de querer ser o que não somos.

Nossos relacionamentos também são responsáveis por nossa construção: o relacionamento familiar, com os amigos e com aqueles que acompanham nosso cotidiano nos constroem e moldam intensamente. Nosso relacionar-se desvela o que somos revelando em que precisamos mudar, ele nos faz romper com a alienação do egoísmo que nos faz acreditar que somente nós estamos certos em nosso jeito de compreender a vida.

Quando abrimo-nos aos outros conseguimos encontrar superação e virtude, aprendendo com outras maneiras de enxergar a existência. As virtudes e os defeitos daqueles que convivem conosco também podem nos construir, retirando de nós os excessos e nos acrescentando no que somos ausentes.

Nossas iniciativas também são condições essenciais para que nosso ser seja bem construído: bons livros, o cultivo de boas e sinceras amizades, de um bom relacionamento familiar, a busca por uma autêntica espiritualidade, tudo isso possibilita concretamente nossa construção e crescimento.

Deixemo-nos fazer, aproveitando o que a vida nos oferece como obra prima para nossa edificação enquanto pessoa. Trabalhemos por nossa construção e entreguemo-nos à dinâmica do “processo”, do humanizar-se diante de cada situação, pois assim a vida se tornará mais bela e menos apressada, e cada experiência poderá muito nos acrescentar.

Todos estamos em construção! Não desperdicemos cada tijolo com que a Vida nos presenteia, mas, com nossas escolhas, concretizemos esta obra: que tem seu alicerce (início) aqui, mas, que encontrará o seu término apenas na Eternidade!

Pe Adriano Zandoná


"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.