News Noticias
recent

O que é a Graça?

Graça é uma palavra que nós encontramos muitas vezes na liturgia, nas escrituras e nos escritos espirituais. O que é que significa? Para a compreender melhor, voltemo-nos para uma santa recentemente declarada Doutora da Igreja, Thérèse de Lisieux. Esta freira carmelita francesa, que morreu com vinte e quatro anos no fim do século XIX, não foi formada para ser uma grande académica ou teóloga. De facto, a sua educação parece muito deficiente se for medida numa avaliação contemporânea. Ela dava muitos erros de gramática e de pontuação, mas a sua elevada inteligência e profunda espiritualidade deixaram-nos páginas que nos levam a lutar por vidas mais ricas e completas.

“Tudo é graça” (Últimas Conversas, p. 57). Estas palavras de Santa Teresinha são muitas vezes citadas. “Tudo é graça” Se ela estivesse a falar com cada um de nós hoje seria o que ela diria. Ela ouvir-te-ia contar-lhe como está a tua vida hoje e como é que tu chegaste a este ponto. Ela não abanaria a sua cabeça em sinal de reprovação pelas tuas poucas realizações, pelas minhas poucas realizações. Ela dir-te-ia, dir-me-ia: “Tudo é graça”. Espera um minuto, Santa Teresa. Ouviste-me realmente? As minhas lutas, as minhas falhas? – e talvez eu até tenha contado algum dos meus sucessos para que ela me conheça melhor. Cada um de nós lhe dirá as esperanças que tinha e que não se realizaram e as esperanças que ainda tem. E ela nos dirá a ti e a mim: “Tudo é graça”.

Nessas três palavras, Teresa não quer dizer que não faz diferença o que eu faço, o que eu rejeito e o que eu escolho. Eu não posso caminhar em direcção a algo que eu sei que me afastará de Deus. Eu não posso escolher o mal e pensar que a graça está nessa escolha. Teresa está a explicar que Deus nunca está distante. Onde quer que nós estejamos Deus está connosco, completamente preocupado com o nosso bem estar, disponível quando nós pedimos ajuda e ainda mesmo antes de que nós peçamos. De facto, Deus está tão presente que mesmo quando eu escolho o mal, mesmo quando eu me movi para fora da bondade, para além da abençoada esfera da graça – ainda então a graça me persegue. A graça alcança-me, dizendo-me insistentemente: “Volta. Volta para a benção da amizade com Deus”.

Não nos podemos evadir do nosso Deus. O Salmo 139 pergunta: “Onde posso ir fora do Teu Espírito? Onde posso ir longe da Tua Presença?” O amor que nos criou nunca pára de nos suplicar, sempre desejando agarrar-nos no seu divino abraço. A Graça é o dom de Deus para nós, falando através de cada circunstância das nossas vidas.

Teresa explica como é que ela contará a sua história pessoal: “Não é a minha vida propriamente dita que eu vou escrever; são os meus pensamentos acerca das graças que Deus se dignou dar-me”. Ela continua, “Para mim o Senhor tem sido sempre misericordioso e bom, lento na ira e abundante em amor constante” (Salmo 102, 8) (História de uma Alma, p. 13, 15). Misericordioso e bom. Uma e outra vez a palavra misericórdia aparece nos escritos de Teresa. O primeiro parágrafo da sua autobiografia declara, “Eu começarei a cantar o que devo cantar eternamente: “As misericórdias do Senhor” (Salmo 89,1). O que Teresa nos deixou são as reflexões em como a graça deu forma à sua vida. E isto é um convite a cada um de nós para reflectirmos nas nossas próprias vidas, para reflectirmos em como a graça nos moldou ano após ano, ano após ano.

Vamos lá olhar mais devagar para a graça. A visão é mais demorada porque estamos a ir até às Escrituras, para ver o que foi inspirado aos escritores para que nos digam. No Antigo Testamento, encontramos várias palavras que contêm o significado de graça. Existe a raiz hebraica “hen”. Num sentido físico, esta palavra significa inclinar-se sobre, olhar alguém. Também significa agarrar com bondade, com protecção, com amor. Contém favor, boa vontade.

A palavra latina para graça, “gratia” tem múltiplos significados, um dos quais é gratidão. “Deo gratias” é traduzido por “Graças a Deus”. A Graça como dom de Deus para nós certamente pede a nossa gratidão. Uma pessoa é agradecida por ser agraciada. A Eucaristia é um ritual de louvor que agradece a Deus pela graça que nos é dada no sacrifício de Jesus Cristo.

Santa Teresa do Menino Jesus aprecia ser quem é. Pense nisso. Alguma vez agradeces a Deus por te ter feito a pessoa única que és? Não há orgulho nisto. Tu estás a ser agradecido e reconhecendo o Único que te desenhou e formou, o divino Artífice que pegou no material humano fornecido pela tua mãe e pelo teu pai, e deu ao mundo o que nunca tinha existido antes: Tu.

Quando ouves o canto “Parabéns a você”  sabes que esta é também uma canção de louvor ao teu Criador. Celebra quem tu és e pede a Jesus a graça de chegar a ser o que Deus te chama a ser. Acende as velas!

Ir. Margaret Dorgan, DCM
In http://showcase.netins.net/web/solitude/dorgancurrent.html
traduzido por Antonieta Vigário.

"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.