News Noticias
recent

A amizade não é apenas Conhecimento



Santa Teresa nos diz que “a oração é um trato de amizade com Deus”. Desta forma a amizade com Deus é algo a ser cultivado zelosamente, assim como todos os profetas, reis, juizes e o propio filho de Deus que cultivou a verdadeira amizade com Deus Pai.

Com muita simplicidade o nosso Papa Bento XVI definiu sua vocação num profundo relacionamento de amizade com Deus. São suas as seguintes palavras: “A amizade não é apenas conhecimento; é, sobretudo, comunhão do querer. Significa que a minha vontade cresce rumo ao ‘sim’ da adesão à d’Ele. De fato, a sua vontade não é uma vontade externa e alheia a mim mesmo, à qual mais ou menos voluntariamente me submeto ou então nem sequer me submeto. Não! Na amizade, a minha vontade, crescendo, une-se à d’Ele: a sua vontade torna-se a minha, e é precisamente assim que me torno de verdade eu mesmo.”

Na amizade com Deus Pai, o Santo Padre encontra forças para realizar sua grande missão. Buscando o crescimento de sua vontade em direção à de Deus faz seu caminho pessoal de conversão e maturidade espiritual. O Bom Pastor conduz seu rebanho por veredas seguras, que antes ele mesmo percorreu.

Logo podemos elencar no início de uma amizade são necessários alguns passos:

O primeiro deles é a escolha mútua: Ser escolhido sem que eu tenha escolhido esta pessoa, ou escolher e não ser aceito na escolha pelo outro não levam adiante uma amizade. Quando escolho e sou escolhido, a amizade acontece na alegria e na tristeza. Deus é o amigo que estará sempre escolhendo e acolhendo. Dele vem a possibilidade de acolhê-Lo.

O segundo passo é a abertura: a amizade é uma doação de igual para igual. Não posso pensar que não tenho nada para dar a Deus e me colocar somente como aquele que acolhe. Deus não é o amigo máximo, nem o amigo protetor mas, o amigo que eu amo, o qual, sou chamado a acolher.

O terceiro passo é a honestidade: para Santa Teresa a verdade é fundamental na oração.

O quarto é a fidelidade:
sabemos que da parte de Deus isto nunca faltará e, será até mesmo Sua fidelidade para conosco que nos ensinará a sermos fiéis a Ele. Com certeza se marcamos com o Senhor às quatro horas para rezar, às três horas, Ele já estará ansioso esperando por nós. Então sentiremos impulsionado o nosso coração para não permitir que o nosso amigo fique a nos esperar.

Quando nos elegeu o Senhor nos fez um convite para sermos seus amigos. A nós cabe responder com compromisso e interesse a divina proposta. Esta sem dúvida é uma resposta de amor e alguém que ama e se sabe amado por Aquele que com tanto zelo nos escolheu e nos amou primeiro.

"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.