Postado por: Verbo Pai sexta-feira, outubro 07, 2011



Quando dizemos: “Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa Paz”. Temos que nos perguntar o que é a paz? Muitas opiniões se multiplicam, muitos pontos de vista se antagonizam; uns dizem que a paz é a ausência da guerra. Principalmente neste momento delicado, onde está urgindo mais uma guerra, até guerras urbanas, guerras escolares entre alunos e professores num contexto devastador da humanidade. Outros dizem que a paz é algo interno de cada pessoa, que cada um deve ter sua paz interior e isto basta.

E é preciso que cada homem tenha a consciência que a paz só acontece de verdade se ele estiver plenamente reconciliado: com ele mesmo, com as pessoas que o cercam e com Deus. Isto significa: viver reconciliado.

“Com efeito, a garantia de que o bem e a paz vencem o mal e a violência vem-nos d'Aquele que, sendo Deus, nasceu como homem do seio de Maria. Ele é o «Príncipe da Paz». A Virgem, por sua vez, viu serem realizadas em si mesma e em favor do povo de Deus grandes maravilhas. Ela, que acreditou, é exemplo para cada um de nós e para a sociedade como um todo de que a esperança em Deus não decepciona. De fato, tudo pode ser mudado pela fé e pela confiança de que não estamos sozinhos na empreitada da construção da paz.” (Dom Orani João Tempesta Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ, 01/01/2010 )

A paz não é só um instrumento de trabalho para vender como um objeto de alegoria, mas, sim uma consciência de que em Deus podemos respeita os direitos do próximo sem agredir ou até mesmo desrespeitar. A paz existe somente onde há justiça. “Deus Pai é o Deus da paz, que nos reconciliou pelo sangue de seu único Filho.” (II Cor 13, 11)

Podemos até dizer que nossas ações diárias e a escolha que fazemos têm repercussões para o bem ou para o mal; através delas nós nos aproximamos ou nos distanciamos inevitavelmente de Deus e de nosso próximo; obtemos e espalhamos paz, dissipamos ou rompemos com ela. Diz o Santo Padre Pio XII que "a paz é fruto da justiça". Já São Tomás de Aquino define a paz como sendo a tranqüilidade da ordem.

"A paz não pode ser mantida à força; só pode ser conseguida pela compreensão. Isso vale até pra dentro da sua casa!" (Bronson) De um modo ou do outro podemos enfatiza que "Só se encontrará a paz na ponta de uma lança". (Santa Joana d'Arc foi a "santidade em armadura", a "virtude revestida de couraça".) “Ora, como sem ordem não há paz, sem justiça não pode haver paz. A paz é, pois, um fruto da justiça.” É esse o lema do Santo Padre Pio XII. Não queremos dizer e declara que tem que haver guerra para que aja paz, temos que olhar para as guerras interna que temos e tirar um bem maior.

No livro do profeta Jeremias também dá testemunho de uma tradição profética de clamor contra a hipocrisia e a falsa retórica de paz, insultando aqueles que dizem ""Tudo em paz! Tudo em paz!" Quando não há paz" (Jer 6,14), Portanto, levantemos os nossos braços, sim, mas para intercedermos pela PAZ no mundo e para ecoar a voz do Príncipe da Paz: “Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa Paz”.

A Paz de Jesus te ilumine e que cada um receba o dom da paz.

"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai

Rádio Vaticano

Popular Post

Total de visualizações de página

Arquivo Blog

- Copyright © Verbo Pai -Verbo Pai- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -