News Noticias
recent

Amor ou Paixão



Diz-se que o amor não se comanda. Então, se eu me sinto atraído por alguém que não é livre? Não será a felicidade mais importante que as regras sociais? Amor à primeira vista, amor de verão e amor de infância. Quase todo mundo já teve um ou todos eles. E o amor patológico? Você já viveu algum?

Num caso destes, é melhor não deixar a atração dar lugar à paixão. O amor não é uma fatalidade, uma coisa que me é imposta por um destino cego. Há um momento em que posso escolher. O verdadeiro amor é aquele em que eu posso dizer um sim livre e alegre à atração do outro.

Já o amor patológico é uma doença que causa dependência como se fosse uma droga, só que nesse caso, a droga não é um produto químico ou álcool, é o parceiro ou parceira. De acordo com a psicóloga Sílvia Rezende Azevedo, o amor patológico atinge com mais freqüência as mulheres, mas os homens também podem sofrer desse mal.
Para saber se alguém tem amor doentio é só analisar o relacionamento. "Chega a um ponto que o amor fica obcecado e a pessoa deixa a sua vida para viver a do outro ou não permite que o parceiro tenha vida própria".

Há sempre muito sofrimento numa relação amorosa em que a liberdade foi sabotada. E freqüentemente são feitos muitos esforços para justificar aos olhos dos outros - e aos nossos próprios - uma situação que desde o início, não era correta.

A psicóloga afirma que é difícil perceber que o limite saudável de uma relação está sendo ultrapassado devido a uma questão cultural de que em um relacionamento amoroso, principalmente no início, é normal amar exageradamente, demonstrar que ama e fazer uma série de coisas pelo outro.

Podemos compara assim: "É como o consumo de álcool que é uma droga aceitável e consumida socialmente. No começo você bebe e não percebe nada porque está dentro do normal, com o passar do tempo sua vida começa a girar em torno disso e você não percebe que está passando do limite."

Por outro lado o amor na forma e na dose certa é como um medicamento, um fortificante ou uma vitamina, não é ele quem leva ao desenvolvimento, mas é ele que garante que o processo da vida não sofrerá atrofias ou danos permanentes; nossa identidade surge a partir do estilo de amor que recebemos.

A pessoa doente no excesso de amor se torna impulsiva e compulsiva devido ao vício. O amor se transforma em um sentimento destrutivo para o casal e que em alguns casos pode ocasionar tragédias como crimes e suicídios.

Podemos exemplifica e relacionar que esse amor doentio não fica restrito a relação homem-mulher. Pode atingir também pais, irmãos, filhos e amigos. "Algumas mães gostam tanto dos filhos que acabam com o relacionamento amoroso deles e alguns amigos têm ciúme doentio pelo outro."

Uma das características do amor patológico. A psicoterapeuta e pesquisadora do Ambulatório do Amor em Excesso (Amore) da USP, Eglacy Sophia, destaca alguns sintomas dos 'doentes de amor':

- Sintomas de abstinência (como angústia, taquicardia e suor) na ausência ou no distanciamento (mesmo afetivo) do amado;
- O indivíduo se preocupa excessivamente com o outro;
- Atitudes para reduzir ou controlar o comportamento de cuidar do parceiro são mal-sucedidas;
- É despendido muito tempo para controlar as atividades do parceiro;
- Abandono de interesses e atividades antes valorizadas e
- O quadro é mantido, apesar dos problemas pessoais e familiares.

Amor é uma das palavras mais difíceis de conceituar em nosso mundo. A necessidade ou a conveniência foram gerando diversos significados para esta palavra, a meu ver, todos eles com certo teor de verdade, mas necessitados de contextualização. “O amor — « caritas » — é uma força extraordinária, que impele as pessoas a comprometerem-se, com coragem e generosidade, no campo da justiça e da paz. É uma força que tem a sua origem em Deus, Amor eterno e Verdade absoluta.” (Encíclica Deus é amor, Papa Bento XVI)

Não se confundindo com um amor doentio e que não sabe dividir. “Sem Deus, o homem não sabe para onde ir e não consegue sequer compreender quem é.” (Encíclica Deus é amor, Papa Bento XVI)

"Deus vos abençoe!!!"
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.