News Noticias
recent

ÁNGELUS


Caros irmãos e irmãs,

No Evangelho deste domingo são dois convites de Jesus: de um lado "os homens não têm medo" e do outro "medo" Deus (cf. Mt 10,26.28). Nós somos assim encorajados a refletir sobre a diferença entre os medos humanos e do medo de Deus. O medo é uma dimensão natural da vida. Uma vez que as crianças estão experimentando formas de medo que são imaginárias, e depois desaparecem; depois que eles surjam outras, que têm bases no exato realidade: eles devem ser enfrentadas e superadas com o compromisso humano e confiança em Deus. Mas existe, sobretudo hoje, de uma forma mais profunda espécie de medo existencial, que por vezes raia nell'angustia: ela decorre de um sentimento de vazio, amarrado a uma certa cultura generalizada permeado por nichilismo teórico e prático.

Dado o vasto e diversificado panorama dos medos humanos, a Palavra de Deus é clara: aqueles que "medo" Deus "não tem medo". O temor de Deus, as Escrituras que define como "o princípio da verdadeira sabedoria", coincide com a fé em Cristo, com o sagrado respeito por sua autoridade sobre a vida e o mundo. Ser "sem temor de Deus", equivale a colocar no seu lugar, sentirem-se mestres do bem e do mal, a vida e a morte. Mas aqueles que temem a Deus advertem, por si só, garantia que tem a criança em seus braços de sua mãe (cf. Ps 130,2) receia que Deus é calma, mesmo em meio a tempestades, porque Deus, como Jesus revelou, está cheio de Pai misericórdia e bondade. Que ama não tem medo: "Novo amor não há medo - escreve o Apóstolo João - pelo contrário, perfeito amor lança medo, medo porque pressupõe um castigo e aqueles que temem não é perfeito no amor" (1 Jo 4:18). O crente não assustar, pois, antes de qualquer coisa, porque ele sabe-se nas mãos de Deus, sabe que o mal e irracional não têm a última palavra, mas um Senhor do mundo e da vida é Cristo, a Palavra de Deus encarnado, que nos amou até ao sacrifício ele mesmo, morrendo na cruz para nossa salvação.

Mais crescer nesta intimidade com Deus, mergulhado no amor, mais facilmente esvaziando qualquer forma de medo. No Evangelho de hoje, Jesus repete várias vezes, instando-os a não ter medo. Estamos tranqüilos como fez com os Apóstolos, como fez a São Paulo que apareceu em visão em uma noite, num momento particularmente difícil da sua pregação: "Não tenha medo - disse ele - porque estou com você" (Atos 18.9). Graças à presença de Cristo e confortado por seu amor, nem mesmo o Apóstolo teme o martírio para os gentios, que estamos preparando para celebrar os dois milésimo aniversário do nascimento, com um especial ano jubilar. Maio deste grande acontecimento espiritual e pastoral também despertar em nós uma renovada confiança em Jesus Cristo que nos chama para proclamar e testemunhar a seu Evangelho, sem nada a temer. Peço-vos, queridos irmãos e irmãs, de se preparar para comemorar o Ano Paulino com fé de que, se Deus quiser, solenemente aberta próximo sábado, 18:00 horas na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, com a liturgia das Vésperas de Primeira Solenidade dos Santos Pedro e Paulo. Vamos agora esta grande iniciativa para a Igreja de S. Paulo e de Maria Santíssima, Rainha dos Apóstolos e Mãe de Cristo, fonte da nossa alegria e a nossa paz.

::..BENEDICTO XVI o Santo ÁNGELUS "Retirado do site do Vaticano"

Deus abençoe você!!!
Fundador Gleydson do Blog Verbo Pai
Verbo Pai

Verbo Pai

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.